quarta-feira, 31 de agosto de 2011

"A chuva silenciou-se lá fora, mas não se engane que é apenas uma trégua..."

  © Elisa Lazo de Valdez/Corbis



Cai chuva do céu cinzento
Que não tem razão de ser.
Até o meu pensamento
Tem chuva nele a escorrer
.

Fernando Pessoa


Adoro o barulho da chuva,
é silencioso;
traz poesia.
E a gota de chuva fria
reascende memórias
e reconstrói o passado.

A chuva é um poema disfarçado,
o mistério da vida,
que renova o ciclo.

Leonardo Schabbach


Sempre a água, venha de onde vier:
Lá de cima - no aguaceiro cerrado;

Cá de dentro - numa lágrima quente;

Sempre a água, esclarecendo a visão,

Quando passa, evidencia a amplidão:

Lava o corpo e limpa a alma da gente.

Ederson Peka


O que chove?

É chuva de vida ou de pensamento?

Se chove tanto, chovesse mais...

Mais que chuva, mais que vento:
chovesse Céu.

Célia de Lima

E, assim, no teu gosto eu fui chuva
... jeito bom de se deixar viver!
Nada do que fui me veste agora
Sou toda gota, que escorre livre pelo rosto
E só sossega quando encontra tua boca
E, mesmo que eu te me perca,
Nunca mais serei aquela que se fez seca
Vendo a vida passar pela janela


Maria Gadú




Água escorre em lágrima pelo rosto, quente, às vezes silenciosa, outras em soluços. Água escorre do céu lavando as ruas, campos, estradas. Gosto de me molhar na chuva, de senti-la escorrer pelo meu corpo levando o que me faz triste, limpando meus pensamentos, assim como as lágrimas que deixo escorrer  em meu rosto para levar embora o que não me faz feliz...
Tempestade que chegou em minha vida em dias de calmaria fez-me chuva em seu corpo e me transformou em águas corredeiras para nunca mais estagnar...


post inspirado numa frase da Menina do Sótão

terça-feira, 30 de agosto de 2011

vidas no varal

© Jill Flusemann/PPSOP/Corbis




Imagem que me enche os olhos:


Roupas no varal.


Ao sol, na chuva, ao vento, banhadas, secas


Balançam-se


Dançam-se


Renovam-se


Cores


Água.


Tempo.


Maria Terra



Sábado era dia de encontro marcado com seu cesto de roupa suja…várias cores com as quais se pintou durante a semana. Era o dia que deixava as fantasias de lado, entra as que deviam permanecer sem nódoas e claras, delicadas do dia a dia, que precisavam ou não de amaciaste. De peça em peça, ela revolvia cheiros de preguiça, cansaço, de suor, de ontem, de sexo…

do Blog CaFoFO online@



Balançam roupas coloridas.

Tão bonitas.
Ao sol...

Fico olhando.
Pensando.

Um dia alguém me falou.

Não quero muito da vida.

Quero um varal repleto de roupas.

Femininas. Masculinas.

Sonia Delsin


Um grande arame de roupas
Um belo varal colorido

Tal como gente - tão loucas!

Balançando num fio comprido


A minha camisa amarela

Presa num fio sem fim

É como um amor sem entrega
É mesmo metade de mim



( a saia de mamãe provocante

roçando a calça de papai
é uma brincadeira picante
que um vento morno faz... )

Rangel Castilho



roupas no varal


deus seja louvado
entre as coisas lavadas

Paulo Leminski



Era um tempo tumultuado, nossas vidas se encontraram um pouco antes para ele, um pouco depois para mim, e até que conseguíssemos sintoniza-las muito de tudo aconteceu.
A paciência de quem ama é elástica e eu soube esperar. Enquanto isso ele andava entre as pernas de muitas, eram muitos nomes, novas cidades, algumas repetidas. E eu aqui, velando seu sono, fazendo seu almoço. 
Mas era no cuidado das suas roupas que mais  sentia que ele era meu. Cada peça que lavava tinha uma história, a camiseta azul que compramos juntos, a vermelha que foi a primeira, as cuecas que tinham que ser de um modelo só ( e eu pensava: como alguém pode achar que tem um homem se outra lava as suas cuecas?).
E assim nessa vida outrora renegada por mim, que mais lembrava o samba de Mário Lago, Amélia a mulher de verdade, descobri a magia dos varais, eles revelam a vida. Quando você anda pelas ruas ou estradas e vê roupas estendidas, sente a vida que se passa dentro daquelas paredes.
E era isso que eu sentia quando olhava as roupas dele e as minhas juntas, balançando ao vento, se tocando, com os nossos formatos delineados, ao sol, ao sereno, amanhecendo sempre...




post inspirado no Blog CaFoFo on line@

segunda-feira, 29 de agosto de 2011

"Uma vez ou outra, sempre mais raramente."

Matt Hardy






O amor comeu meu nome, minha identidade, meu retrato. O amor comeu minha certidão de idade, minha genealogia, meu endereço. O amor comeu meus cartões de visita. O amor veio e comeu todos os papéis onde eu escrevera meu nome.

João Cabral de Melo Neto



amar é o prazer
de derrotar
a liberdade.


Sylvia Beirute

 
E nua, não me restou outra coisa a fazer, a não ser chorar. Chorar por sentir a imensidão da vida, por existir, por me saber mulher e saber que carrego em mim a vida de todas as mulheres que um dia passaram e passarão pela mãe Terra. Por saber da sina de ser mulher de um homem.




Entre l’homme et la femme, Il y a l’amour.
Entre l’homme et l’amour, Il y a un monde.
Entre l’homme et le monde, Il y a un mur.

versão de Jacques Laccan


... às vezes o amor acaba como se fora melhor nunca ter existido; mas pode acabar com doçura e esperança; uma palavra, muda ou articulada, e acaba o amor; na verdade; o álcool; de manhã, de tarde, de noite; na floração excessiva da primavera; no abuso do verão; na dissonância do outono; no conforto do inverno; em todos os lugares o amor acaba; a qualquer hora o amor acaba; por qualquer motivo o amor acaba; para recomeçar em todos os lugares e a qualquer minuto o amor acaba.

Paulo Mendes Campos 


no espelho

onde menos espero que você esteja, eu te encontro.
e pronto. lá me encontro outra vez onde menos espero.
esperando que você esteja.

do Blog A Menina no Espelho




O amor é vida, é alma, é sonhar, arder, sentir, libertar temores, o alimento que te revigora, como já foi dito por ai, quem não amou,  não viveu.
Mas a vida sempre tem dois lados, e sim,  mesmo o amor, o sentimento maior tem os dois lados.  Amar é prender-se,  esquecer de si mesmo, viver pelo o outro, doar-se, apoderar-se da vida do outro, trazer para si os sonhos dele e faze-los seus,  amar é respirar junto com a outra pessoa.
E lá num segundo qualquer onde uma palavra mal dita ( ou maldita), um silêncio onde devia haver palavras, num breve espaço de tempo o amor apaga, naquela fração de segundo de um piscar de olhos.
Palavras ferem, ditas ou não. Por uma bobagem assim, um dia posso não acertar mais o interruptor e apagar para sempre.


sexta-feira, 26 de agosto de 2011

a vida como ela é



O amor é o casal. O simples casal basta para inundar o universo. E o casal funda a grande solidão.  Sempre que um homem e uma mulher se gostam precisam estar prodigiosamente sós, como se fossem o primeiro, único e último casal da Terra.


Encontraram-se outras vezes, sempre em função de novas bofetadas. Até que, uma tarde, entre um beijo e outro, ela ex­clama:

— Os homens são muito burros!
— Por quê?

E Dorinha:

— Tu não percebeste que não houve bofetada nenhuma? Que meu marido não me esbofeteou nunca? E que eu te amo, te amo e te amo?

A mulher das bofetadas



Tudo é falta de amor. O câncer no seio ou qualquer outra forma de câncer. É falta de amor. As lesões do sentimento. A crueldade. Tudo, tudo falta de amor


Glorinha não mentia, nem exagerava. Desde que se casara, há cinco anos, jamais se permitira um olhar, um sorriso, que pudesse justificar uma dúvida, uma suspeita. Nas suas conver­sas com amigas, vizinhas, era taxativa: achava a infidelidade “o fim”. Pois bem. No quinto ano de casada conhece Eurilo numa fila de ônibus. Interessante é que, desde o primeiro momento, foi uma indefesa, uma derrotada diante desse homem quase belo. Antes de saber-lhe o nome, sentiu-se uma conquistada. Depois, viajaram, no ônibus apinhado, em pé, lado a lado, cada um na sua argola. Ele arriscou uma palavra, uma frase: ela, nervosíssi­ma, respondeu. E bastou. Assim começou o romance.

O Marido Sanguinário


Ou a mulher é fria ou morde. Sem dentada não há amor possível.


Deixou o quarto, foi dizer à empregada que tirasse a mesa e que não faziam mais as refeições em casa. Em seguida, voltou para o quarto e lá ficou. Apanhou um rosário, sentou-se perto da cama: aceitava a morte do marido como tal; e foi como viúva que rezou. Depois do que ela própria fazia nos lotações, nada mais a espantava. Passou a noite fazendo quarto. No dia seguinte, a mesma cena. E só saiu, à tarde, para sua escapada delirante, de lotação. Regressou horas depois. Retomou o rosário, sentou-se e continuou o velório do marido vivo.

A Dama do Lotação


A prostituta só enlouquece excepcionalmente. A mulher honesta, sim, é que, devorada pelos próprios escrúpulos, está sempre no limite, na implacável fronteira


Eu sabia o que aconteceu com nossa bisavó... Sabia que ela amou um homem e se casou com outro... Na noite do casamento, nossa bisavó teve a náusea...(desesperada) do amor, do homem!...
(...)
Desde então há uma fatalidade em nossa família: a náusea de uma mulher passa a outra mulher, assim como o som passa de um grito a outro grito..

Dorotéia



O marido não deve ser o último a saber. O marido não deve saber nunca.


— Você não tem ciúmes de mim?
— Não.
Admirou-se:
— Por quê?
E ele:
— Porque te amo.
Devia dar-se por satisfeita. E, no entanto, sua reação foi ou­tra: estava descontente. 
Dias depois, suspira: “Eu preferia que tivesses ciúmes de mim”. 
Sinval achou graça: “Ué!”. 
Ela, sen­tindo-se irremediavelmente infantil, repete o que já ouvira, não sei onde: “Sem ciúmes, não há amor!”. 
O rapaz passou-lhe um sermão: “Parece criança!”. 
Até que, certa vez, a garota resolve ir mais longe. Pergunta ousadamente: “E se eu te traísse? Tu fa­rias o quê?”. 
Respondeu, sóbrio:
— Te perdoaria.
— E se eu voltasse a trair?
Foi absoluto:
— Se continuasses traindo, eu continuaria perdoando.


O Violento


Nelson Rodrigues -  Sou um menino que vê o amor pelo buraco da fechadura. Nunca fui outra coisa. Nasci menino, hei de morrer menino. E o buraco da fechadura é, realmente, a minha ótica de ficcionista. Sou (e sempre fui) um anjo pornográfico.


Meu primeiro contato com Nelson Rodrigues foi lendo suas crônicas, A Vida Como Ela É,  por ser ainda uma criança não entendia muito bem, mas ficava fascinada por aquele mundo tão extremo. Na minha inocência achava tudo ser produto daquele escritor conhecido como o Anjo Pornográfico. Mais tarde reconheci vários de seus personagens na "vida real" e até me senti um deles.
Só os titulos de suas obras já seriam um belo drama do cotidiano: Toda nudez será castigada, Meu destino é pecar, A mulher que amou demais, O Homem proibido,  Album de familia, Perdoa-me por traires, Bonitinha mas ordinária...e tantos que povoaram minha imaginação por ser "coisa proibida."

quinta-feira, 25 de agosto de 2011

"Cada qual sabe amar a seu modo; o modo, pouco importa; o essencial é que saiba amar."




Quero-te assim, de forma simples, poeta 
de um jeito louco, de causar inveja 
aos passantes displicentes 
que logo percebem o amor 
que entre eles impera. 

Valentina Fraga


E assim... na contingência 
Sou alvo sem opção 
Transeunte sem defesa 
Sabendo que a surpresa 
Pode matar de paixão

Silva Filho

Entre um extremo e outro 
vale a pena andar no fio da navalha 
mas ao ter que decidir 
muitas vezes 
fecho os olhos e perco os sentidos. 

Aguardaria um século 
do tempo que não tenho 
se o final valesse a pena- 
ou se assim o vislumbrasse 

Mas não tenho paciência em aceitar 
um minuto perdido por perder 
Quero vê-lo perdido 
por valer. 

Marieta Campiglia



E eu soube-o só depois, quando te vi,
E tive para mim melhor sentido,
E o meu passado foi como uma ‘strada
Iluminada pela frente, quando
O carro com lanternas vira a curva
Do caminho e já a noite é toda humana.

Quando eu era pequeno, sinto que eu
Amava-te já longe, mas de longe…


Fernando Pessoa


Você chegou de surpresa, mudou meu pensar, meu sentir, meu juízo.
Sacudiu meu mundo, revirou, trouxe arrepios, delirios e dor.
Cresci, senti, extravasei amor, era tanto que sufocava.
E você não estava pronto. Fugiu, lutou contra, negou. E eu lutei, permaneci, teimei em ficar.
Até que um dia, eu já nem esperava mais, você disse: amo você!

terça-feira, 23 de agosto de 2011

" Eu te darei o céu meu bem, e o meu amor também…"


Manuela Viola




finco a chuva
entre tuas pernas
e espanto o estio

da pele fogem relâmpagos
da boca saltam trovões
nos olhos pairam coriscos
e um céu sertanejo

sulco a terra
neste plano horizontal
levemente oblíquo

caminho abissal
semeadura de contas
folhagem

Cida Pedrosa



um beijo, dois beijos

era fome.
tua fome do arroz que era pó em rostos
de hediondas riquezas.

era a urgência dos despossuídos rotos.
Nina Rizzi
Não quero jardim
Quero um jardineiro
Que traga flores pra mim

Lia Beltrão




A Lua também tem um céu. 
Eu e você também. 
Dizem que existe Deus, 
mas eu só acredito no céu.

Romina Conti



Quando nos encontramos precisamos de muitos ajustes, os corpos se entenderam logo, parecia já se conhecerem, foi sempre assim…
Mas para viver um grande amor é preciso saber que se ama, é preciso estar pronto. 
E fomos nos sintonizando, nos moldando, nos permitindo a nossa maneira.
Hoje estamos morando no nosso céu, o céu dos que se amam.

quinta-feira, 18 de agosto de 2011

Diário das quatro estações





No silêncio de suas casa elas escrevem diários...




E tudo ilumina, transforma
Em ouro, pedra preciosa
O valor não se estima
Alegria primaveril
Ventos de outono; calor de verão
A chuva do inverno cessou

Deus queira que esta estação
Dure minha vida inteira





Sensações inexplicáveis. Apenas saudades, sorrisos e a leveza de uma noite de verão onde os ventos parecem dormir.
Por isso, eu invento músicas e canto alto com um sorriso no rosto relembrando momentos e estampando a felicidade no coração.




 Há dias que meus pés pedem calçadas, ruas, caminhos de pedras e folhas… Gosto do som dos passos por sobre folhas secas; do sabor dos ventos junto as folhas que são lançadas ao ar num vôo sereno e breve… O sol brilha no alto céu, por entre as nuvens, iluminando o verde das montanhas…
O que me leva a entender que não importa o que diz o calendário, para os meus olhos, corpo e alma é Outono por aqui e de certo é outono em algum outro lugar também…




O inverno e suas nuanças estão em mim…
Cores pastéis…
Ventos que sopram, levando lembranças,
Trazendo caminhos,
Novas esperanças.

Leticia Alves



Quando menina sempre tentei escrever um diário, me perdi nas contas de quantos comecei. Tive um que ganhei aos 15 anos com chave e cadeado onde jamais escrevi uma única linha. Lembro de um caderno onde colava figuras de revista e anotava minhas ilusões e desilusões amorosas, até que um namorado curioso o leu...
Essas quatro escritoras reunem suas tempestades em páginas avulsas como belas jardineiras das quatro estações.

Maiores detalhes aqui, onde você também pode participar e ajudar na divulgação e quem sabe ser merecedor de 4 exemplares!



O lançamento será no dia 27 de agosto as 16 horas na Biblioteca Alceu Amoroso Lima , SP

quarta-feira, 17 de agosto de 2011

"O amor é quando a gente mora um no outro."

Matt Hardy



Ela deixou que a mão dele descesse até abaixo da cintura dela. 
E numa batida mais forte da percussão, num rodopio, girando juntos, 

ela pediu: - Deixa eu cuidar de você.
Ele disse: - Deixo.

Caio Fernando De Abreu



É difícil chegar a alma quando sentimos com o coração
O sangue nas veias correm, as águas nos rios fluem e nosso planeta no vazio gira. 
Para sentirmos com a alma precisamos fazer o mundo parar.

do Blog Ilusões




Ainda que seja uma couraça forte, implacável, 
algumas coisas são tão fluidas 
que se infiltram com doçura e ali ficam - protegidas, 
junto com todo o resto.

Bea Rodrigues



Guardo o meu amor por dentro.
É precioso.
Pensar nele faz com que eu tenha vontade de cuidar de mim mesmo – então é bom.
Guardando, guardando, feito jóia.
Precioso, delicado.

Caio Fernando Abreu


Sonhar é a felicidade, esperar é a vida.
Victor Hugo



Um dia eu pedi para que você me deixasse te amar, e você aceitou. Eu sabia que não seria fácil, acho mesmo que nem tinha a menor idéia do que iria acontecer, foi tudo planejado institivamente. Eu queria viver o que estava sentindo.
Não é facil amar sózinho, não é fácil dizer eu te amo só, não é fácil engolir expectativas nem poder sonhar com um final feliz.
Mas como ir viver minha vida se todos os meus sentidos estavam com você? Como seguir em frente se minha alma estava vivendo em você?
Como viveria longe se meu coração batia dentro de você?
Então só me restava esperar, e viver, e saber de algum modo que o fato de você aceitar o meu amor era uma maneira de me amar de volta...

terça-feira, 16 de agosto de 2011

“I want to entertain people. That´s my whole life – to my last breath.”


Cara, tudo o que eu fazia era natural. 
Acho que se você tem uma mente suja vê sujeira nos outros.


 I´m afraid to wake up each morning. I can´t believe all this has happened to me. I just hope it lasts.



Nunca esperei ser alguém importante. Talvez não o seja, mas o que quer que eu seja, o que quer que eu faça, será o que Deus escolheu pra mim. Sinto que Ele observa cada passo meu.


I have a lot that i´d like to accomplish in time. I´d like to improve in a lot of ways. For one thing, the acting thing, but it´ll take time. You can´t overstep your bounds.


As pessoas acham que estou sozinho. Eu amo minha vida. Não desistiria dela por nada nem ninguém. Eu a consegui. É o que sempre quis.



It´s hard to explain Rock &Roll music. If you feel it, you can´t help but move to it. 
That´s what happens to me, I can´t help it.




A minha mãe me apresentou Elvis, um vinil de capa azul, este disco tem história, ela pediu para que meu pai o comprasse, caso contrário ele não entraria em casa enquanto não conseguisse.
Depois meu contato com ele foi um lp roubado do meu primo, The Memphis Record, um album duplo com um show ao vivo e musicas de estúdio e duas fitas cassetes do show Aloha from Hawaii. Ao mesmo tempo os filmes dele sempre passavam na famosa Sessão da Tarde.
Em 1994 fui a Memphis ver o Tributo a Elvis, passei 3 dias respirando e andando por lugares que ele passou! Passei minha mão pelo corrimão de Graceland e tomei água no bebedor que ele costumava beber quando ficava horas com seus musicos no estúdio. Coisa de fã.

segunda-feira, 15 de agosto de 2011

“Também acho uma delícia quando você esquece os olhos em cima dos meus.”




Johnny Depp




Que olhos os teus
Quanto mistério
Nos olhos teus
Quantos saveiros
Quantos navios
Quantos naufrágios
Nos olhos teus...

Vinicius de Moraes


Teus olhos têm uma cor
de uma expressão tão divina,
tão misteriosa e triste.
Como foi a minha sina!!!

É uma expressão de saudade
vagando num mar incerto.

Florbela Espanca


Teus olhos castanhos
de encantos tamanhos
são pecados meus,
são estrelas fulgentes,
brilhantes, luzentes,
caídas dos céus

Jairo Nunes



Quão lindos e gentis são aqueles olhos castanhos,
Revelam a simplicidade de um modo estranho,
Seria timidez ou charme essa forma de encanto?
Seja lá o que for, por muito tempo quero eles me fitando
Com curiosidade, desejo e o que mais o tempo construir

Bianca




E eis que de repente eles param e mudos, graves, espantados se olham nos olhos: 
é que eles sabiam que um dia iriam amar.

Clarice Lispector




Lembro exatamente do dia que me apaixonei pelos seus olhos, antes disso já o amava. Camiseta hering marrom, o brilho do sol entrava pela janela e seus olhos eram exatamente da cor de sua roupa, contrastando com o branco de sua pele e seus cabelos quase negros. Olhos profundos, apertados, um olhar suave que contrapõe com a sua constante indignação com a vida, olhar doce que vai nos envolvendo como um abraço, um olhar de quem sonha.






domingo, 14 de agosto de 2011

"O tempo não pára. Só a saudade é que faz as coisas pararem no tempo…"

google images




Porque há nas tuas mãos, meu velho pai,
essa beleza que se chama simplesmente vida.

E, ao entardecer, quando elas repousam
nos braços da tua cadeira predileta,

uma luz parece vir de dentro delas...

Mário Quintana

Uma ocasião,
meu pai pintou a casa toda
de alaranjado brilhante.
Por muito tempo moramos numa casa,
como ele mesmo dizia,
constantemente amanhecendo.

Adélia Prado

Ter um Pai! É ter na vida

Uma luz por entre escolhos;
É ter dois olhos no mundo

Que vêem pelos nossos olhos!


Florbela Espanca

Tenho razão de sentir saudade,

tenho razão de te acusar.

Houve um pacto implícito que rompeste
e sem te despedires foste embora.

Detonaste o pacto.

Carlos Drummond de Andrade




As lembranças são poucas, imagens amareladas, o vazio imenso.
Saudade do que não lembro, saudade do que não tivemos, saudade do que imagino seria...
Pequenos flashes me invadem, como dançar sobre seus pés, o som do seu violão invadindo a casa, correr para lhe levar as sandálias quando chegavas do trabalho, entrar no mar sobre seus ombros me dava a impressão que eu tinha o mundo todo para mim!
Naquele dia na praia lembro-me como hoje que lhe vi e corri para beija-lo, você enxugou porque eu estava molhada, e eu fui me secar  para beija-lo novamente para que meu beijo ficasse em seu rosto.
Foi a ultima vez que o vi.
Só lembro da escuridão, do choro, do preto, das velas e de como fiquei te procurando em cada pessoa que passava nas ruas.

sábado, 13 de agosto de 2011

"sentir é verbo indefinido."

Matt Hardy


engolido
pelas imensidões
eu disse
s i m


Lau Siqueira


Peço-Te que sejas o presente.
Peço-Te que inundes tudo.

E que o Teu reino antes do tempo venha
E se derrame sobre a Terra
Em Primavera feroz precipitado.

Sophia de Mello Breyner Andresen



Se eu como ele, o meu amor
tão anterior assim ao próprio amor,
o cajado e a pele por simbólica mão,
e o perfume que em mim,
então,

talvez eu te fizesse
sentir sem que o soubesse,
ao certo,
a chamamento à noite, falar
muito de noite e nela adormecer.
Longuíssima e final. Mas nova sempre.
Reencarnando os tempos e as datas.

Ana Luisa Amaral


O teu corpo é um território sim
deixa-me pensar que é assim e
assim o percorro em círculos
não o percorro sim apenas nele
sinto texturas cores cheiros ecos
mas penso em obstáculos não
não digas não é um território é
digo eu e digo e com fronteiras
por isso a progressão deve ousar
também não se pode parar não
há tempo o que falta não é tempo
não existe fim para esta expedição.

carlos alberto machado


deve ser perigoso
esse gosto recorrente
de incêndio na boca

Bruna Beber



Um dia assim, sem nada especial previsto, aconteceu. Ela subiu as escadas e o viu sentado a mesa. Sentou, bebeu, conversou, brincou e escutou as palavras que ficaram em sua cabeça mesmo depois de ir embora, mesmo depois de dormir, e num momento em que ela não soube a razão nem o por quê como uma centelha o seu corpo falava, pedia por ele.

sexta-feira, 12 de agosto de 2011

"Era disto mesmo que eu precisava. Um azul e um sorriso. Um céu e a tua boca."

de Jose Luis Mendes



Primeiro chorou. E depois riu muito, riu a galope da pele como se tivesse descoberto naquele momento a fantasia do riso, uma galáxia de ressureições a quente, o sangue nas veias a pedir vida e sal e pão e cheiros. E depois correu até à foz dos dedos e mergulhou-os no riso até ficarem gastos de espanto. E sentiu-se feliz e o mundo deu-lhe as boas vindas.



No princípio era o nada. E o amor
passava o seu fôlego sobre o nada, ansiado.
E este sopro fez do nada o verbo que, nascendo,
libertou o amor.
E ficou o verbo.
E o verbo, livre, buscou incensos, auroras, sorrisos,
solitudes, arcancéis, amor, vazio,
- toda a matéria de seu artesanato.
E não se importou com os muros que o abrigaram
nem com as travas; não as temeu,
sabendo que era-é em ventura.

Marilena Matiuzzi



Então é você
tua simples presença
preenche a minha existência
me faz ver o que eu não via.
E quem diria?
ainda melhor

Acho que teu nome é vida
e por isso todos te querem

Alice Ruiz


Toda me entreguei, sem fim,

e de tal sorte hei trocado,

que é meu Amado para mim,
 
e eu sou para meu Amado.

Santa Teresa de Ávila

quando eu vi você
tive uma idéia brilhante
foi como se eu olhasse
de dentro de um diamante
e meu olho ganhasse
mil faces num só instante

basta um instante
e você tem amor bastante

Paulo Leminski

Quando a felicidade está pra chegar

Dá até medo, dá até medo

A gente pensa que vai

Morrer mais cedo

Elton Medeiros


Foi tudo tão novo que eu nem notei, tão inesperado que só me dei conta depois que estava completamente sem volta,  uma brincadeira para você, uma vida inteira para mim. Depois do encontro e até hoje tudo tem o seu nome, alegria, tristeza, sorrisos, lágrimas, pensamentos, sonhos, realidade, promessas, tudo tem sua voz, seu olhar, sua presença.