terça-feira, 22 de outubro de 2013

"numa palavra intransitiva cabe um sentimento em correnteza?"


 
pinterest





Eu brinco com o que não devia
esperando clarear os dias
as ideias
os silêncios.
Brinco com as palavras
e as nossas imagens
aquelas que eu guardei em mim
e as que nunca vou ouvir
ou ver.


do Blog Não me conte seus segredos


Testo o melhor texto para verbalizar você. Ensaio palavras soltas, sentindo a sonoridade de cada uma e de todas elas: uma por vez, de uma vez por todas. Reúno possíveis sentidos, mas meu texto sentido fala alto e me diz que você não é definível. Procuro não mais te dizer: apenas te provo, com a língua e em silêncio.

márcia leite


vou mostrando como sou e vou vento enquanto sopro.
e vôo, invento, enquanto posso.


ligia paiva


Agora são necessárias muitas chuvas, muitas estrelas, muitas luas e muitos sóis para ir e voltar. E isso é o tempo, muito mais tarde descobri que isso era o tempo..

caio fernando abreu


Um dia espero passar. Uma noite não é suficiente. Varias luas virão, mil sóis iluminam e tudo fica. Para o tempo . Não muda. Queria pular etapas. Fico aqui, não sigo. Os passos estancam, o sangue pulsa. Enterrada em poeiras.



insensatez - fernanda takai

quinta-feira, 10 de outubro de 2013

" Amar depende do senso de realismo fantástico."

 * titulo da postagem - marcos lobo
 
Pinterest



O que dói no meu amor corta-me inteira. Mas esse corte de nada vale, se valesse, eu daria meu corpo para ser desfiado.

suzana guimaraes


Pega-me tu ao colo

E leva-me para dentro da tua casa

Despe meu ser cansado e humano
E deita-me na tua cama

E conta-me histórias, caso eu acorde,

Para eu tornar a adormecer.

E dá-me sonhos teus para eu brincar

Até que nasça qualquer dia

Que tu sabes qual é

Alberto Caeiro


Se olho longamente em teus olhos
encontro minha alma.

Pela tua boca sinto o meu gosto
por frutas e sementes.
Na memória de teu pátio,
o balanço na oliveira me leva,
impregnando meus cabelos de céu.
Corro por tuas fronteiras
imensamente deserto.


Luciana Marinho


Eis que caí em mim
E me vi raso, seco
Ácido

Eu que sempre
Olhei espelhos
Pra te ver assim
Voante


Victor Barone


Eu
te amo
de novo,

o que
é vazio
para. Pre-

encher. Encher.

Ouvi palavras
e palavras cheias

de buracos
doendo. Fala
é a boca.


Robert Creeley 




A culpa é de quem primeiro rimou amor e dor. E é tão dificil sarar, sair, se mandar. E todo dia nasce, e todo dia dói, o verbo esquecer permanece sem conjugação. Sufoco. Olho, tento criar magia. Quero ter de volta minhas nuvens de algodão doce. Quero ouvir música , flutuar, quero aquele retrato colorido,  e os sonhos, e a poesia. O amor sobrevive e vive da fantasia para que a realidade não nos mantenha no chão.




com a ponta dos dedos- wado