quarta-feira, 30 de abril de 2014

Na pele o crepúsculo a crepitar!




Pinterest





Oh! que saudades que tenho

Da aurora da minha vida,

Da minha infância querida

Que os anos não trazem mais!

Que amor, que sonhos, que flores,

Naquelas tardes fagueiras

À sombra das bananeiras,

Debaixo dos laranjais!
Casimiro de Abreu



Trago dentro do meu coração,
Como num cofre que se não pode fechar de cheio,
Todos os lugares onde estive,
Todos os portos a que cheguei,
Todas as paisagens que vi através de janelas ou vigias,
Ou de tombadilhos, sonhando,
E tudo isso, que é tanto, é pouco para o que eu quero.

Alvaro de Campos



Nesse fim de crepúsculo ainda restaram
Regiões de clara luz do dia
Que ficarão largadas para as outras eras.


Joaquim Cardoso



Todos os dias ela acordava… tomava seu banho com sais. Bebia o chá e sentava em sua cadeira para mais um dia de bordados. Os pontos e linhas surgiam no tecido e  delineavam sua nova vida… acostumada ao comando agora estava cansada, era tão mais fácil se deixar manobrar, mas só até seu limite de conforto.

Os olhos não conseguiam ler… a mente já não absorvia as letras, o bordado era seu último refúgio – passava ali o dia todo se lhe deixassem – quando o corpo cansava… se deitava ao som de sua musica preferida “it’s now or never” – versão de uma antiga canção italiana “o sole mio” –, cantada por Elvis Presley.

O terraço trazia a brisa e os raios de sol… a vida agora se passava nas texturas das grades de sua casa – sua prisão era interna – o corpo já não respondia mais aos estímulos e sua paixão que era dirigir lhe foi retirada, justamente ela que amava o vento das estradas em seus cabelos.

Por que precisamos perder tudo afinal?
Existe um tempo em sua vida em que as lembranças são sua fonte de energia – se vive delas – mas sempre precisamos de novos sonhos e foi justamente quando seus sonhos se apagaram que seus olhos perderam o brilho... seus dedos enrijeceram, as agulhas e linhas ficaram guardadas em sua caixinha. Nem o sol, nem a música, nem todo o amor do mundo a fez voltar… e, tal e qual uma chama – foi se apagando lentamente – até o ultimo dia de sua vida.
Seu ultimo respiro foi ao crepúsculo quatro e meia da manhã… quase Natal!


sugestão do tema - Lunna Guedes




it's now or never - elvis presley

terça-feira, 29 de abril de 2014

"Não adianta viver bonito se não faz sentido.


Pinterest



Depois de tudo te amarei
como se fosse sempre antes
como se de tanto esperar
sem que te visse nem chegasses
estivesses eternamente
respirando perto de mim

Pablo Neruda




Tão bom viver dia a dia...
A vida, assim, jamais cansa...

Viver tão só de momentos
Como essas nuvens do céu...
E só ganhar, toda a vida
Inexperiência...esperança...

E a rosa louca dos ventos
Presa à copa do chapéu.

Nunca dês um nome a um rio:
Sempre é outro rio a passar.

Nada jamais continua,
Tudo vai recomeçar!


E sem nenhuma lembrança
Das outras vezes perdidas,
Atiro a rosa do sonho
Nas tuas mãos distraídas...



Mário Quintana




Então vem logo. Vem porque eu preciso de uma dose de “nós”. Vem porque ser plural me satisfaz muito mais. Vem porque eu não sei pedir por mais ninguém. Vem porque eu quero uma tarde de sorvete e mãos dadas. Vem porque eu quero um domingo de chuva e filmes. Vem porque eu quero o amor clichê. Vem porque eu quero o teu olhar me dizendo o que o teu coração sente. Vem porque eu te espero faz tempo demais. De alguma forma, vem.

Camila Costa




Sem palavras, somente o silêncio 
para entender o movimento.

Denise Portes



Sou amor da cabeça aos pés, de corpo inteiro, aos pedaços e sempre. Cortando, sangrando, doendo, ardendo, colando, contorcendo, gozando, seguindo em frente, às vezes olhando para trás, tentando apagar o que está escrito, contudo o passado é estático e vez ou outra vem me visitar. Mas a vida é hoje, escrita diariamente nos pequenos gestos, na pele, no sentido. Sou canceriana teimosa e que sonha acordada. Só tem que ser de verdade.




The long and winding road - The Beatles


"Many times I've been alone
And many times I've cried
Anyway you've always known
The many ways I've tried..."

quinta-feira, 24 de abril de 2014

"ficou lá. carregando uma grande nuvem nublada. essa nuvem se chama mágoa."





Não foi da primeira vez que te encontrei que já soube que um dia ia te conhecer melhor ainda. Naquele tempo, você não estava em meus planos porque eles sequer existiam. O que tinha era um bocado de desinteresse e outro tanto de descrença. E você era só passagem, só paisagem.




Amor
Pintaram minhas unhas de lilás
fizeram as sobrancelhas
arrumaram o cabelo
puseram batom
disseram que fiquei bonita.
Hum! Espio não sei de onde, desconfiada.
Corro pra casa
leio Wislawa e Hilda
Não preciso do espelho.

Denise Magalhães



Tem dias que eu amo demais
e deixo o amor esticar meus limites
até rasgar minhas defesas.

Amo tanto
que nem comporto
em meu peito estreito
a dor de não poder ser
várias
como antes.

E adormeço a angústia
recitando mantras que decorei
pra disfarçar meus medos
de ser tantas
em uma só.

Não sou mais
as mesmas.





desgostar
é tão estranho
quanto se encantar

quanto cantar sem música
quanto correr com medo da chuva
quanto não lembrar como era antes de ontem.

desgostar talvez não seja o oposto de gostar
mas outra forma de dizer:
você não habita mais em mim.





Marcos Antônio da Silva




O amor aconteceu no susto, parecia de passagem, uma brincadeira. Pequenos momentos vividos intensamente e loucamente preso ao desejo. 
A novidade virou modo de viver, liberdade tão sonhada, rosto contra o vento, o cio incontrolável dos animais.
Da pele ao sentido maior, o amor.
Amor que espera e releva, amor de alguém que só quer ser e estar por perto, como o sol que ilumina a lua e a terra sem ser seu dono.
Quem diz que amor vive dele mesmo mente. Amor é reflexo.
Quem encanta pode desencantar. A rosa precisa de água para ser bonita.
Tenho sede.




triste - elis regina