"Me queira, isso me basta, para me dar inteira"


túmulo do casal Cantarella em São Paulo




A minha vida toda

eu andei procurando-as.

Subi muitas escadas,

cruzei os recifes,

os trens me transportaram,

as águas me trouxeram,

e na pele das uvas

achei que te tocava.

De repente a madeira

me trouxe o teu contacto,

a amêndoa me anunciava

suavidades secretas,

até que as tuas mãos

envolveram meu peito

e ali como duas asas

repousaram da viagem

Pablo Neruda



Para viver um grande amor é muito, muito importante viver sempre junto e até ser, se possível, um só defunto — pra não morrer de dor. É preciso um cuidado permanente não só com o corpo mas também com a mente, pois qualquer "baixo" seu, a amada sente — e esfria um pouco o amor. Há que ser bem cortês sem cortesia; doce e conciliador sem covardia; saber ganhar dinheiro com poesia — para viver um grande amor.


Vinicius de Moraes




Quem ousará dizer que ele é só alma?
Quem não sente no corpo a alma expandir-se
até desabrochar em puro grito
de orgasmo, num instante de infinito?

O corpo noutro corpo entrelaçado,
fundido, dissolvido, volta à origem
dos seres, que Platão viu completados:
é um, perfeito em dois; são dois em um.


Carlos Drummond de Andrade



A experiência amorosa exige sacrifício. Não se ama para ser  recompensado. O amor é sua própria recompensa. Não resisto em citar Drummond falando da poesia coisa parecida: “Poesia, o perfume que exalas é tua justificação”. Não há amor fácil, mas todo amor é maravilha, saúde, “remédio contra a loucura”, coisa que Guimarães Rosa ensinou. É a experiência humana mais exigente. Não é contrato, troca de favores, investimento, é entrega  e compromisso.. Do “sacrificio” de amar nasce a mais perfeita alegria. Ninguém faz cara feia quando se sacrifica por amor. Não se trata de anulação, subserviência de quem ama, trata-se da morte do ego, tarefa a ser feita até o último suspiro.

Adélia Prado (depoimento dado a Revista Lola Magazine – Outubro/10)




inspirado na história de amor dos Cantarella imortalizada na escultura de Alfredo Oliani




Quando você chegou eu que nem sabia que ainda virias soube então que seria para sempre. E mesmo contra sua vontade ou minhas regras tolas, nada poderia nos separar, porque este amor é assim, indissolúvel. Agarra na pele como sanguessuga, cola feito grude, penetra como o aroma de bolo quente no forno, resiste a tudo. Até parece coisa feita, encomendada, porque vive e revive, constrói e se reconstrói sózinho, vive nele e dele mesmo. Não sei se temos outras vidas, ou vidas eternas, mas se existir é certo que ele viverá para sempre e além...






o ultimo adeus - história de amor do casal Cantarella

Comentários

  1. O amor real... verdadeiro... nao se mede em espaço... tempo ou lugar... ultrapassa todas a logicas e explicaçoes... pq sobrevive na alma e a alma é imortal...

    ResponderExcluir
  2. Gostei muito do teu blog. teu trabalho é incrível. .)

    E este post.... Que tudo!!!!
    Parabéns!

    ResponderExcluir
  3. Lindo e real...

    Com certeza a experiencia amorosa exige sacrificio...estou vivendo isso nesse momento, e esperava ser recompensada, mas aprendi que não é assim...e aprendi que é compromisso...
    Adorei tudo aqui, maravilhoso como sempre o que voce escreve.
    Meu retorno ao Blog depois de tanto tempo,fala sobre uma experiencia amorosa que está passando por um momento dificil...

    Beijos com carinho...

    ResponderExcluir
  4. Passei, vi. li e gostei muito do seu blog. Parabéns pelo conteúdo do seu blog... Aguardo a sua visita em meu blog e se possível siga-o e vote em meu blog para o PRÊMIO TOP BLOG 2012. http://inkdesignerstampas.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Saudades daqui...Adorei a imagem e a historia por tras dela...

    ResponderExcluir
  6. Não se ama para ser recompensado. O amor é sua própria recompensa.

    ai que lindo tudo isso.

    ResponderExcluir
  7. Nossa,que história de amor incrível,algo além da morte,uma vida depois da própria vida,obrigada por compartilhar conosco a história.
    E os versos então,casam perfeitamente com o vídeo.
    Um bom fim de semana,=)

    ResponderExcluir
  8. Se me permite nobre amiga, seu blog tem uma beleza impar, que não consigo descrever. Obrigado por me permitir ler coisas tão belas assim logo pela manhã e nos fazer acreditar um pouquinho mais no amor, no sentimento fraterno de estar junto. Fica aqui um abraço do seu amigo,
    Dan

    ResponderExcluir

  9. Às vezes, duvido, às vezes, tenho certeza... mas, sempre antes de olhar nos olhos dele, quando chega o primeiro vento de sua presença, eu compreendo que existe eternidade.

    Beijos!

    Belíssima imagem!

    Suzana Guimarães - Lily

    ResponderExcluir
  10. intensa esta escultura não acha? será que o verdadeiro amor é tão intenso quanto resistente da mesma forma que ela? Hum ,não sei.
    Mas belo post.
    bjs

    ResponderExcluir
  11. a melhor prova de que o amor verdadeiro ainda existe...

    ResponderExcluir
  12. Ai ai eu ando tão cética quanto ao amor,mas tento manter a esperança, tento ver a luz no fim do túnel ainda preciso acreditar que há amor entre homem e mulher,mas tão tão difícil acreditar nisso em tempo de amores líquidos...
    Beijosss

    ResponderExcluir
  13. Nossa que lindo, e ela ainda viveu 40 anos sem ele ?!

    Indiquei seu blog pro Prêmio Dardos :) Pode ir pegar o selo no meu blog.

    Beijos

    ResponderExcluir
  14. "You and I were just made to love each other now, forever and a day"
    (You and I - Scorpions)

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Porque a vida, a vida, a vida,
a vida só é possível
reinventada.

"Cecilia Meireles"

Postagens mais visitadas