a poesia de Cecilia

figura: Patricia Piva


Sou entre flor e nuvem,

estrela e mar. Por que
havemos de ser unicamente
humanos, limitados em chorar?
Não encontro caminhos fáceis

de andar. Meu rosto vário
desorienta as firmes pedras
que não sabem de água e de ar

Deixa o presente. Não fales,
Não me expliques o presente,
pois é tudo demasiado.



Em águas de eternamente,
o cometa dos meus males
afunda, desarvorado.


Fico ao teu lado.


Pergunto-te onde se acha a minha vida.
Em que dia fui eu. Que hora existiu formada
de uma verdade minha bem possuída

Vão-se as minhas perguntas aos depósitos do nada.

Porque a vida, a vida, a vida,
a vida só é possível
reinventada.

Cecilila Meireles - 
Vivo constantemente com fome de acertar. Sempre quase digo o que quero.

inspirada numa certa Borboleta, resolvi postar no mês dedicado as Mulheres, aquelas que sempre me falam.

Comentários

  1. e aí eu reafirmo: o que a vida tem de mais real é a fantasia necessária para se vive-la, o "reinventar" de Cecília

    Long Haired Lady

    Obrigada por inaugurar meu dia com tal poesia,
    agora viajarei nas rodas da estrada e nas asas do poema

    Beijo, bom carnaval!

    ResponderExcluir
  2. A vida seria bem difícil de ser vivida se não houvesse modos de reinventá-la.
    Obrigada por sua visita ao "Boatos e Afins"

    Volte sempre!

    ResponderExcluir
  3. Essa tal de vida... será que dá pra reinventar?
    Bjs!

    ResponderExcluir
  4. Ao reinventar a vida, devemos usar uma máscara
    aproveitar o carnaval...
    Trocar lágrimas por sorriso
    Esquecer que de ruim passou
    Ai sim acredito em um recomeço de vida....
    Beijos...
    Que esses dias de folia sejam pra ti, regados de muito amor
    Preciosa Maria

    ResponderExcluir
  5. "Por que a vida só é possível reinventada."

    Lindo!

    ResponderExcluir
  6. E você a reinventa de uma forma forte, intensa e bela. É lindo este mês aqui, como um espelho do outro, mais terno, mais desnudo. Gosto tanto! Bjs

    ResponderExcluir
  7. errar no tempo, vivendo, e eis que acertamos, na carne.
    b
    l

    ResponderExcluir
  8. vou falar:
    que falta, que saudade que eu senti de vir aqui...
    de te ler, de ler os seus outras, AS SUAS OUTRAS...


    ótima escolha pra começar.
    um beijo.

    ResponderExcluir
  9. A poesia necessária de Cecilia, não há o que dizer. Um beijo.

    ResponderExcluir
  10. Pergunto-te onde se acha a minha vida.
    Em que dia fui eu.


    Lindo!

    Adoro estar aqui...


    Beijos

    ResponderExcluir
  11. Eu amo a poesia de Cecília Meireles, nem saberia qual escolher tamanha a beleza de seus versos. Boa escolha.

    ResponderExcluir
  12. Lindo post. A vida se presta a vários enfoques, cabe a nós visualizarmos e escolhermos o melhor.
    Um bj querida amiga.

    ResponderExcluir
  13. Vejo-a um pouco como o Fernando Pessoa versão feminina... Tolice a minha, eu sei...:)

    ResponderExcluir
  14. E que bela inspiração....

    Corri aqui pra matar a saudade!
    Beijo meu :)

    ResponderExcluir
  15. "Não encontro caminhos fáceis de andar."

    É assim que acontece.

    Abraço meu.

    ResponderExcluir
  16. porque quem faz sentido é soldado, disse quintana.

    ResponderExcluir
  17. Nossa que deslumbre!!!!

    Amo Cecilia!


    carinho pra vc!

    Zil

    ResponderExcluir
  18. lindo post!!!

    bom feriado!
    beijos

    ResponderExcluir
  19. Ai que delícia. Eu amo Cecília de tal modo que até a sua obsessão pelo mar me fascina. bacio carissima

    Ps. Linda semana pra vc.

    ResponderExcluir
  20. E qui. no seu, no nosso espaço, vc inventa e reinventa a vida.

    Um beijo grande

    ResponderExcluir
  21. Adorei a poesia! Estava precisando ler algo assim esses dias...

    Bjão guria ;**

    ResponderExcluir
  22. Aah Cecília Meireles,mágica ela né?tenho orgulho de ter esse nome graças a ela!
    Poesia tão leve e tão verdadeira. As dúvidas se vão para o nada,e ficamos sem respostas,mas querer saber de tudo é querer saber demais.
    Beijo adorei a sua ideia do mês da mulher.
    boa semana

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Porque a vida, a vida, a vida,
a vida só é possível
reinventada.

"Cecilia Meireles"

Postagens mais visitadas