uma espiã que amava…



Mata Hari


Mata Hari, expressão malaia que significa “olho da manhã”, mas pode também ser traduzida por “luz do dia.



"Ela era exímia dançarina e cortesã e não tinha freios morais em relação ao sexo. 
Todos seus amantes saíam felizes."



Com quatro bailarinas, Mata Hari dançava em trajes emprestados da coleção do museu: um cinto indiano de pedras preciosas enlaçava seu translúcido sári. Para disfarçar seus seios pequenos, criou um sutiã metálico e adornado de bijuterias, que não tirava jamais. Contorcia-se em cena e despia-se de seus xales até o momento em que, de costas para a audiência, deixava o sári cair.



"Grande, esbelta, ela exibe sobre seu maravilhoso pescoço, flexível e cor de âmbar, uma face fascinante, perfeitamente ovalada, cuja expressão sibilina e tentadora impressiona. A boca, vigorosamente desenhada, traça uma linha móvel, desdenhosa, muito carnuda, sob um nariz reto e fino cujas asas palpitam sobre duas covinhas sombreadas nos limites de seus lábios. Os magníficos olhos, ligeiramente puxados, aveludados e melancólicos, são envoltos por longos cílios encurvados e têm qualquer coisa de hindu. Seu olhar é enigmático: perde-se no vazio. Os cabelos, muito pretos, repartidos ao meio, montam em sua face um quadro de impenetráveis ondulações"



-De onde vieram essas informações? Se elas eram exatas, é porque os senhores tiveram relações diretas com o inimigo; se elas eram falsas, os senhores nos enganaram!



-A senhora foi ao front de batalha, onde permaneceu por sete meses, sob pretexto de estar servindo a um ambulatório em Vittel?

- "é verdade. Eu queria, permanecendo em Vittel, onde eu não era enfermeira, me dedicar a um pobre capitão russo, o capitão Maslov, que tinha ficado cego. Eu queria pagar por minha vida fácil, consagrando-me ao alívio da doença de um infeliz oficial, a quem amava. Ele foi, na realidade, o único homem que eu realmente amei".



Frente aos 12 soldados do pelotão de execução que apontavam seus fuzis para ela, ouviu a sentença em que era “condenada à morte por unanimidade por espionagem”. Enviou um beijo aos carrascos e sorriu para as freiras que a acompanhavam.





- Eu tenho de usar isso?perguntou Mata Hari, voltando-se para o advogado, quando os olhos vislumbraram a venda.

- Se madame prefere não usar, não faz diferençarespondeu o oficial, dando rapidamente as costas. Mata Hari não foi amarrada nem vendada. Ficou olhando fixo para os executores, quando o padre, o advogado e as freiras se afastaram dela.


Há quem diga que Mata Hari fora bode expiatório, 
para outros faltam informações sobre suas atuações como espiã, 
fato é que Mata Hari virou lenda como espiã e era liberal demais para sua época.











inspirada numa certa Borboleta, resolvi postar no mês dedicado as Mulheres, aquelas que sempre me falam.

Comentários

  1. Mata Harry...

    E um dia cumpriram e mataram:(

    É uma mulher ambivalente...Ok, é uma mulher e nãos se estranha se-lo...

    Nem tudo é honroso no seu percurso. Não a diminui. Mas mesmo na maldade gosto de alguma coerência...

    ResponderExcluir
  2. Uma historia de vida no mínimo interessante.
    Gostei de saber mais um pouco sobre essa fugura.
    Obrigada!

    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Semper gostei de romances históricos, tramas de suspense da 2a Guerra, espionagem...qual não foi meu deleite e surpresa que Mata Hari não era só uma personagem! Bom vê-la aqui. Bjs!

    ResponderExcluir
  4. Parabéns!
    Fazes quase serviço público no teu blog :)))
    Obrigada pela partilha e por enriqueceres pouco a pouco o nosso conhecimento sobre figuras que fizeram história.
    Beijinho

    ResponderExcluir
  5. Mai uma mulher de fibra... encantadora!

    ResponderExcluir
  6. Bom dia!
    uma mulher quando quer sabe ubir trabalho e lazer e até se divertir. Foi o caso dessa figura!
    Beijinhos,
    Carla Fernanda

    ResponderExcluir
  7. Adorei saber mais sobre ela, obrigada, flor!

    Um beijo grande.

    ResponderExcluir
  8. Super interessante a vida dessa mulher,,,bom sempre ler e me informar...beijos de boa semana...


    p.s...voce tem toda razão, o blog tem vida propria na incompetencia do blogger,,,ontem foi uma luta pra montar o post mais ou menos,,,,

    ResponderExcluir
  9. Uma baita história de vida.
    Beijo.

    ResponderExcluir
  10. Olaaa ... Ah entra nesse link aki e vc axa uma consultora MaryKay perto de vc http://marykay.pciims.com.br/consultora.aspx .
    Aii vc conheci tudo da linha e vc vai adorarr =]
    Gosteiii mt di seu blog.
    Bjinhus
    Lucy Albieri

    www.modaxmake.blogspot.com

    ResponderExcluir
  11. O retrato, no minimo empolgante, de Mata Hari.

    Obrigada por partilhares connosco.
    Bj
    OA.S

    ResponderExcluir
  12. Uma mulher à frente do seu tempo!!!

    bjooo

    ResponderExcluir
  13. Oi.... Adorei os posts... Mata Hari, Leila Diniz são mulheres que repercutem em todas nós que ousamos...
    beijocas,
    Mari

    ResponderExcluir
  14. não tinha freios morais em relação ao sexo.
    Todos seus amantes saíam felizes."....Pode me dizer onde posso encontrar uma mulher assim...rs....boa semana ...bjs

    ResponderExcluir
  15. “Uma cortesã, eu admito. Uma espiã, jamais!”.

    beijooos

    ResponderExcluir
  16. Que história forte!
    Bom passar por aqui e aprender um pouco mais!
    Bjo, querida.

    ResponderExcluir
  17. Mata Hari, não sabia dela nem da sua história.
    Tem pessoas que vem a vida para ensinar.
    Gostei de saber.

    BeijooO*

    ResponderExcluir
  18. Eu sempre acho que o que de fato pesou foi justamene o fato dela ser liberal demais para a sua epoca. Afinal, hipocrisia não é crime, mas ser diferente...
    bacio

    ResponderExcluir
  19. Mata Hari que ótima lembrança para o mês de homenagear as mulheres!
    abs
    Jussara

    ResponderExcluir
  20. Boa tarde.
    Dela, eu só sabia o nome, e que havia feito história.

    Que pena,ter tido esse final trágico. Sendo espiã ou não.
    Obrigada por compartilhar.

    Um grande abraço.
    Tenha uma linda semana de paz e amor.

    ResponderExcluir
  21. Com certeza uma mulher de fibra
    Um grande bj querida amiga

    ResponderExcluir
  22. Adorei saber um pouco mais sobre ela, adoro figuras históricas e é difícil encontrar textos que falem disso na blogsfera. Parabéns. Me despertou até a vontade de saber mais.

    Beijos

    ResponderExcluir
  23. Adorei a postagem, sempre achei a sua história fascinante.
    bjsss

    ResponderExcluir
  24. Mega interessante, eu não sabia dessa forma. Apressam logo o final, trágico no caso dela. Agradeço a informação. Beijos da Joii.

    ResponderExcluir
  25. Sem comentarios das entre linhas.
    Afinal até hoje a falsidade reina.
    bjs

    ResponderExcluir
  26. oi querida
    tudo bem?
    estou aqui para retribuir sua visita no meu blog e para te fazer um convite, antes queria dizer q adorei seu blog. e queria te convidar para conhecer o meu outro, o paredes colloridas, estarei te esperando lá, e já estou te seguindo
    beijinhos colloridos
    http://wwwparedescolloridas.blogspot.com/

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Porque a vida, a vida, a vida,
a vida só é possível
reinventada.

"Cecilia Meireles"

Postagens mais visitadas